Superando e vencendo cada processo da ansiedade

Para vencer a ansiedade é preciso que cada um respeite seus limites

O segundo segredo para combatermos e superarmos a ansiedade é extremamente intuitivo e lógico. Ele consiste em sabermos nos respeitar no ponto do processo no qual, hoje, nos encontramos, compreendendo o compasso que nos é próprio nessa dinâmica de crescimento e transformação.

O que, muitas vezes, acaba atrapalhando o percurso de superação da ansiedade em nós é a infeliz mania de nos compararmos, constantemente, com os outros, exigindo que tenhamos em tudo resultados semelhantes a eles – e no mesmo momento em que eles.

Superação a cada dia

Tenha a certeza de que a tempestade, que talvez hoje você esteja vivendo, vai passar. É claro que vai! É fato que, quando estamos no meio dela, temos dificuldade de enxergar o seu fim, mas não se deixe enganar pela dor e a angústia de hoje; ao contrário, caminhe confiante e saiba que você já está superando essa dificuldade, e que as coisas já estão acontecendo. Isso é um fato, mas as coisas estão acontecendo dentro de seu ritmo pessoal (é claro).

Não se compare com os outros

comparação excessiva com os outros sempre causa muitos estragos. Sobretudo, porque, na maioria das vezes, só nos comparamos com quem está acima de nós e só focamos nos resultados positivos que tais pessoas alcançaram, sem entender todo o processo exigido, para que essa superação se tornasse possível na vida deles.

Enfim, todo mundo tem os seus próprios defeitos e seus peculiares dons, e precisamos compreender e respeitar isso, para, enfim, nos superarmos e conquistarmos uma sincera realização.

3º episódio

Neste terceiro episódio da série “Segredo para Curar a Ansiedade”, convido você a respeitar seus limites e compreender que cada pessoa tem suas limitações e dificuldades, mas é possível as vencer.

Lutemos para nos enxergar de forma mais ampla, implementando em nossa história a proposta desse segundo segredo: com certeza, isso nos acrescentará muito, fazendo-nos amadurecer e nos levando muito além dos limites e desajustes que antes achávamos invencíveis.

Padre Adriano Zandoná

Comentários

Diocese de Crateús - 2017 © Todos os direitos reservados
Top