Cardeal propõe 3 tarefas para promover a família cristã em 2020

Família.jpg

MADRI, 03 Jan. 20 / 10:00 am (ACI).- Em uma mensagem por ocasião da chegada de 2020, o Arcebispo de Madri (Espanha), Cardeal Carlos Osoro, convidou os católicos a realizar três tarefas “para serem criadores e promotores” da família cristã neste ano.

Em um comunicado publicado no site oficial da Arquidiocese de Madri na quinta-feira, 2 de janeiro, o Cardeal explica cada tarefa.

1. Convidar a conhecer Jesus

O Cardeal Osoro assinalou que essa tarefa é necessária para exclamar que Jesus é quem traz a esperança e nunca o medo.

“Neste Natal, mais uma vez, vemos como Deus vive com os homens: Deus em nosso meio, Deus conosco. Jesus abriu as portas para todos, converteu-se na verdadeira porta pela qual devemos entrar. Ao fazê-lo, encontramos esperança, compreensão, misericórdia, bondade, humildade, doçura, capacidade de aceitar uns aos outros, perdão”, afirmou o Arcebispo de Madri.

Do mesmo modo, pediu que “construamos uma Igreja de portas abertas, como o Papa Francisco nos convida a fazer”.

“Neste ano novo, somos convidados a fazer essa saída missionária para um mundo que tem necessidade de encontrar outra maneira de viver. Porque o velho passou e o novo começou. Saiamos da comodidade e vamos nos atrever a chegar a todos os lugares geográficos ou existenciais nos quais é necessário que Jesus Cristo entre para doar sua luz e sua vida”, exortou o Cardeal Osoro.

Finalmente, pediu para entrar “na dinâmica do Senhor de tomar a iniciativa, na dinâmica do dom, de sair de nós mesmos”.

2. Acolher a paz de Jesus Cristo

A segunda tarefa, segundo o Cardeal Osoro, é “acolher a paz de Jesus Cristo”, porque é um pedido que ele próprio nos faz.

“Colocou-se em meio aos discípulos e lhes disse: ‘A paz esteja convosco’. Tenhamos consciência do que significa esta paz de Jesus. A paz é a sua vida que nos doa”, escreveu o Purpurado.

Nesse sentido, o Arcebispo espanhol pediu que “deixemos que Cristo se coloque no meio de nós, para que assim transformemos nossa vida e façamos uma opção missionária, na qual tenhamos a coragem de mudar tudo o que seja necessário com tanto que nos convertamos no leito adequado para a evangelização”.

“Escutemos a Palavra, cresçamos na vida cristã, no diálogo, no anúncio, na caridade e na generosidade, na adoração ao Senhor e celebremos a fé com tanta força que nossas famílias e comunidades se convertam em santuários onde todos os homens possam beber para continuar caminhando. Nunca deixemos a pessoa de Jesus e a Boa Nova proclamada por Ele que continuam fascinando. Arrisquemos a anunciar e apresentar Jesus Cristo”, assegurou.

Depois acrescentou: “Quem não se arrisca, não caminha. Erraremos se ficarmos quietos. O Senhor, junto com a paz que nos doa, nos envia dizendo: ‘A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio’”.

3. Levar a alegria do Evangelho

O Cardeal Osoro lembrou que, embora hoje existam “grandes avanços realizados nos campos da saúde, educação ou comunicação”, não devemos esquecer “que há muitos homens e mulheres vivendo em precariedade”, que estão “com medo e desespero”, falta de desejo de viver e sofrem “discriminação e violência”.

“Somos todos necessários e iguais em dignidade. Insistamos na proposta cristã de reconhecer o outro, de curar feridas, de construir pontes, de fortalecer laços, de ajudar-nos mutuamente a carregar os fardos. Façamos perceber que uma cultura popular evangelizada tem valores de fé e solidariedade que provocam o desenvolvimento de uma sociedade mais justa”, pediu o Purpurado.

Finalmente, reconheceu que “contemplar Jesus é uma graça”.

“A Encarnação é um mistério desconcertante: ‘Deus amou tanto o mundo que entregou o seu Unigênito’. E esse mistério é o que a Igreja deseja apresentar e dar a todos os homens”, acrescentou o Cardeal Osoro.

Fonte: ACI Digital

Comentários

Top