ORDENAÇÃO PRESBITERAL – PE. JONAS DA LUZ DOS SANTOS

Ontem, 23 de fevereiro, em Tamboril, durante a celebração na qual foi ordenado presbítero, em um discurso emocionado, Padre Jonas disse:
“Também dirijo preces e agradecimentos ao Grupo Mãos Unidas pelas Vocações, que com sua oração e colaboração financeira, contribuem para a formação dos novos padres”

Pe. Jonas da Luz dos Santos, ordenado presbítero em 23/02/2019, nasceu em 23 de maio de 1988, em Tamboril, sendo o sétimo filho dos oito concedidos pela Graça de Deus ao casal Antônio Pereira da Luz e Rosa da Luz dos Santos. Foi Batizado na Igreja Matriz Santo Anastácio, em 11 de julho de 1988; Recebeu, pela primeira vez o Sacramento da Comunhão em 22 de novembro de 1999 na Capela Bom Jesus dos Passos, Curatís – Tamboril. E recebeu a unção pelo Óleo da Crisma em 2007. Toda a catequese de iniciação cristã foi feita na Comunidade de Viração, na referida paróquia, tendo como catequistas, as senhoras Marlene e Maria Do Carmo.

Seus pais, com testemunho de vida e fé, foram as primeiras influências cristãs na vida de nosso irmão, depois o engajamento e o serviço na comunidade. No ano de 2004 começou a ser acompanhado por padre Géu em Tamboril, depois pelas irmãs da Fraternidade Esperança em Nova Russas, juntamente com padre João e Dom Jacinto. Nesse mesmo período participava de Assembleias Vocacionais Diocesanas e Estudos de similar tema, culminando a vivenciar em 2008 o Retiro de Opção de Vida (ROV).

Nos anos de 2009 e 2010 fez experiência na Comunidade Vocacional Imaculada Conceição em Charito – Ipueiras. Período esse de continuidade ao aprofundamento do chamado de Deus. Entre os anos de 2011 e 2017, cursou Filosofia e Teologia – ambos na Faculdade Católica de Fortaleza, colaborando junto às Paróquias Jesus, Maria e José (Antônio Bezerra), São José (Passaré) e Nossa Senhora dos Prazeres – Caucaia.

Encontra-se, desde fevereiro de 2018, servindo pastoralmente na Paróquia Nossa Senhora das Graças em Nova Russas.

Um presente dado à igreja é a vocação realizada. Vocação acertada e realizada é vida feliz. É claro que a vocação não nasce pelos nossos próprios impulsos, mas sim, é uma iniciativa de Deus que brota de seu coração generoso. Ela é gestada no meio de uma comunidade, junto ao povo de Deus e é amadurecida e discernida por aquele que se sente chamado e atraído por Deus. É na comunidade que se suscita a vocação para o ministério ordenado.

Fotos: Ismael Alves – Pastoral da Comunicação

Comentários

Diocese de Crateús - 2019 © Todos os direitos reservados
Top