#A VOZ DO PASTOR #ROCEIRO SETEMBRO/OUTUBRO 2019

dom-ailton2

PALAVRA E MISSÃO

É conhecida a tríade: Agosto Vocacional – Setembro bíblico – Outubro missionário. Em AGOSTO, Deus nos CHAMA; em SETEMBRO, Deus nos FORMA por sua Palavra, e em OUTUBRO, Deus nos ENVIA em Missão.

“Vocação e discernimento: Ó Senhor, mostra-me os teus caminhos” (Sl 25,4, foi o tema do Mês de Agosto Vocacional. “Nós amamos porque Deus primeiro nos amou” (1Jo 4,19. Este é o tema do Mês da Bíblia – Setembro 2019, no qual estudamos a 1ª Carta de são João. “Batizados e Enviados: A Igreja de Cristo em Missão no Mundo” é o tema do Mês Missionário Extraordinário – Outubro 2019 – convocado pelo Papa Francisco. A Missão se faz em resposta a um chamamento divino, à luz da Palavra de Deus. E o conteúdo da Missão é o de sempre: o amor com que Deus nos amou por primeiro, em Cristo Jesus. É a tríade VOCAÇÃO, PALAVRA e MISSÃO.

Esta sintonia entre Chamado, Palavra e Missão se alarga até alcançar aquela preocupação do nosso Papa Francisco para com as juventudes, a quem ele se dirigiu com especial carinho na “Exortação Pós-sinodal Cristo Vive”, bem como a todos os povos da Pan-amazônia e ao mundo, que ele quer sensibilizar através do Sínodo para a Amazônia, em outubro de 2019.

De minha parte, concluí a Primeira Jornada de Visitas Pastorais às 14 paróquias e à Área Pastoral de sucesso em nossa diocese. Foram aproximadamente 140 dias de contatos intensos e mais próximos com as comunidades, escolas, famílias, presidiários, jovens, crianças, educadores, autoridades, animadores, padres, religiosas etc. Tempo de muita fecundidade espiritual para o Pastor e, penso que também, para as ovelhas do rebanho.

Nas “conversas com o Povo”, durante a Visita Pastoral, tomei conhecimento, entre tantas outras coisas, de que muitas de nossas comunidades ainda não celebram frequentemente o Dia do Senhor – o Domingo. E mesmo as que celebram, expressaram com certa tristeza, que poucos são os que tomam parte nessas celebrações. Parece que muitas pessoas ainda só querem “ir à missa”. É bom que queiram ir à missa! Mas, é preciso tomar gosto pela celebração do Dia do Senhor, a cada Domingo, participando da Celebração da Palavra.

Repeti em várias regiões: “O Domingo é como que a alma da semana. E a celebração é a alma do Domingo. Portanto, Domingo sem celebração, domingo sem alma”. E volto a insistir: Valorizemos as Celebrações de nossas comunidades! Lá, a Palavra de Deus está sendo anunciada, refletida e rezada para nos iluminar nos afazeres da semana; para nos orientar nas escolhas de vida e nas relações humanas, sociais, políticas e de trabalho.

Voltando à nossa tríade: CHAMADO, PALAVRA e MISSÃO, escutemos o que nos diz o documento 108 da CNBB: “A Igreja, as nossas comunidades, as nossas famílias escutam, meditam e alimentam-se da Palavra de Deus… É indispensável que a Palavra de Deus se torne, cada vez mais coração de toda a atividade eclesial” (Doc 108, Nº8).

Santo Agostinho, falando da força da Palavra de Deus, diz: “A Palavra de Deus é uma marreta que corta as pedras; uma espada que abate os inimigos; um pão que nutre sem nunca faltar; uma semente que gera para a vida eterna; veículo da fé; força que liberta das cadeias do mal e da má vida; remédio para todas as doenças; ajuda e força contra o medo e a dor” (Sermão 125.2 in Doc. 108 da CNBB, Nº 26).

Busquemos redescobrir a beleza da celebração da nossa fé, em comunidade, valorizando o Dia do Senhor! Preparemos com carinho nossas celebrações para que sejam atraentes! Assim, tocados pela Palavra, sairemos em MISSÃO, a fim de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho (EG, 20). Alimentados pela Palavra nos coloquemos a serviço dos cuidados com a vida, defendendo os direitos de toda pessoa e trabalhando pela reconciliação e pela paz.

A Celebração da Palavra deve despertar em cada cristão (ã) sempre aquela saudade da Eucaristia. Valorizar o Culto Dominical da Palavra não significa, de modo nenhum, relativizar o valor da Eucaristia, ainda que na Celebração da Palavra se distribua a Sagrada Comunhão. O Cristo nos fala pelas Escrituras, alimenta-nos com o sacramento do seu Corpo e Sangue e se deixa encontrar no rosto e na pessoa de cada participante da assembleia litúrgica. Bom seria que essas três formas de presença se unissem em todas as celebrações. Mas, não sendo possível a celebração da Eucaristia em todas as comunidades a cada domingo, participemos da Celebração da Palavra, aguardando sempre aquela oportunidade de nos sentar com Ele na Mesa da Eucaristia.

Lembre-se: domingo é a alma da semana e a celebração é a alma do domingo. Não deixe seu domingo sem alma! Deus não te deixou sem chamado! Não deixe sua vida sem missão!

Dom Ailton Menegussi

Bispo Diocesano

 

Comentários

Diocese de Crateús - 2019 © Todos os direitos reservados
Top