#A VOZ DO PASTOR #ROCEIRO JANEIRO/FEVEREIRO 2019

dom-ailton2

O JUMENTINHO VAIDOSO

Um jumentinho chegou em casa todo contente e disse para  sua mãe:

– Mãe você não sabe como sou querido!!!

– Fui a Jerusalém e todo mundo me aplaudiu e gritava:

– Viva! Viva! Salve! Salve!

– Então a mãe perguntou: “Quem você estava carregando?”

– Ah mãe… era um tal de Jesus Cristo!!!

– Então a mãe disse: “Amanhã volte lá, mas não carregue ninguém.”

– No outro dia o jumentinho foi para Jerusalém e voltou triste…

– Mas, Mãe, como pode? As pessoas nem me olharam, passei despercebido entre as pessoas, e teve gente que até me enxotou.

– É isso aí meu filho.

– VOCÊ SEM JESUS É APENAS UM JUMENTO!!

Reflexão: Não somos nada sem Jesus!

 O nosso Papa Francisco tem alertado muito e muitas vezes a nós líderes da Igreja, bem como a todos os cristãos, acerca do perigo de algumas “doenças”, entre elas a doença da vanglória, da vaidade.

Citando o Apóstolo Paulo: «Nada façais por espírito de partido ou vanglória, mas que a humildade vos ensine a considerar os outros superiores a vós mesmos. Cada qual tenha em vista não os seus próprios interesses e sim os dos outros» (Fl 2,1-4), Francisco nos lembra que a vaidade, a vanglória é uma doença que nos leva a ser homens e mulheres falsos, e a vivermos uma falsa “espiritualidade” e uma falsa piedade.

A vaidade se alimenta de exibicionismos. Assim, o vaidoso (a) transforma o seu serviço em poder e o seu poder em mercadoria para obter vantagens humanas, mais poder ou elogios. É a doença das pessoas que procuram insaciavelmente multiplicar poderes e, com esta finalidade, são capazes de caluniar, de difamar e de desacreditar os outros, até mesmo nos jornais e nas revistas, redes sociais. Naturalmente para se exibirem e se demonstrarem mais capazes do que os outros, causando tanto mal às pessoas ao seu redor e à Igreja. Pobrezinhas!

Por isso, a dona égua deu uma lição importantíssima ao seu burrinho: “Cuidado, meu filho! Lembre-se que, sem Jesus você é só um jumento! Também a gente, sem Deus no coração, sem o Jesus Manso, humilde e servidor na nossa vida, não nos distanciamos muito de um jumento.

Meu irmão (â), 2019 está aí. Chegou para ser vivido por todos nós na humildade, sem vaidades ou orgulhos. Nossa Diocese terá como prioridade evangelizadora principal “os Cuidados com a Vida”, sem esquecer, é claro, o fortalecimento de nossas comunidades, a evangelização da juventude e outras frentes pastorais.

O Cuidado com a Vida exigirá de cada um de nós participação ativa na reflexão e na luta pelas Políticas Públicas, que garantam a dignidade e o bem-viver para todas as pessoas. Mas, tudo isso a partir de Jesus e do seu Evangelho, pois sem Ele podemos nos perder facilmente; sem Ele não somos nada.

Neste início de ano, exorto a cada animador (a), catequista e evangelizador (a) mirim, adolescente e jovem, adulto (a) e ancião (ã); exorto a cada comunidade a renovar o ardor missionário, a alegria de servir e a sua doação à comunidade. Lembremos do nosso Papa Francisco que nos pede que não deixemos que nos roubem: a Esperança, o Evangelho, a Fé, a Alegria, o Ardor Missionário, o Ideal de amor Fraterno e a Comunidade.

Um Feliz Ano de 2019 para todos, sob a proteção da Imaculada Conceição, padroeira de nossa Diocese.

DOM AILTON MENEGUSSI

Bispo Diocesano

 

 

 

 

 

 

Comentários

Diocese de Crateús - 2017 © Todos os direitos reservados
Top