UM NOVO SANTO BRASILEIRO

DOM-HELDER.jpeg

Chegaram notícias que Dom Helder CAmara que faleceu no dia 27 de agosto de 1999 como Arcebispo Emérito de Olinda e Recife tem seu processo de canonização entrando em nova etapa no próximo dia 5 de setembro no Vaticano. Dom Helder nasceu no dia 7 de fevereiro de 1909 aqui em Fortaleza. Filho de João Eduardo Torres Câmara Filho e Adelaide Pessoa Câmara. Ele fez seus estudos para o sacerdócio no Seminário da Prainha, em Fortaleza. O processo para sua canonização foi iniciado em fevereiro de 2015.

Há cinco passos ou etapas no processo de canonização:

(I) A Fase Diocesana. Nesta fase a diocese inicia uma investigação que busca demonstrar sinais de santidade no candidato. Um padre é nomeado “postulador” para fazer este trabalho.  No caso de Dom Helder ouvimos dizer que o “postulador” “ouviu 54 pessoas e mandou para Roma um dossiê de 197 páginas”;

(II) A segunda etapa é sobre “virtudes heroicas” do candidato. Quando o referido dossiê com esse material é encaminhado à Congregação para a Causas dos Santos e esta Congregação em Roma aceitando as virtudes heroicas do candidato, ele é declarado venerável e o processo passa para a terceira etapa;

(III) Então todo o material recolhido na fase diocesana é entregue à Congregação Romana e é mais uma vez analisado e um milagre atribuído ao candidato é verificado. Então uma comissão de teólogos elabora um parecer para ser apresentado aos cardeais em Roma;

(IV) O candidato é proclamado beato pelo Papa;

(V) Para ser declarado santo mais um milagre é exigido e o processo é reexaminado pelos teólogos e peritos. Finalmente o Papa declara o candidato santo.

    O lema episcopal de Dom Helder foi “In manibus tuis” (Nas tuas mãos). É oportuno recordar que Dom Helder foi um dos fundadores da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Pregava uma Igreja simples voltada especialmente para os pobres, abandonados e marginalizados. Morava num pequeno quarto no fundo de uma igreja. Lutou incansavelmente em defesa dos direitos humanos e contra qualquer tipo de violência. Tratou, durante sua vida todos igualmente, ricos e pobres sem distinção de raça.

Todos ficaram impressionados com a extraordinária personalidade de Dom Helder. Homem de profunda fé e intensa vida espiritual na qual destacam um espírito de oração, fervoroso ministério na plenitude do sacerdócio, boníssimo testemunha de vida simples e austera, grande doação aos pobres e menos favorecidos, brilhante inteligência com total dominação da mensagem evangélica, um orador sacro de grandes recursos, constantemente requisitado para proferir palestras e presidir liturgias, considerado um esplêndido instrumento da palavra de Deus. Foi presença constante nas reuniões do clero, nas Comunidades de Base, nas visitas às paroquias etc. Todos que o conheceram consideravam Dom Helder um homem muito santo. Vamos rezar para que aconteçam  os milagres necessários para sua canonização.

Pe. Brendan Coleman Mc Donald

Redentorista

CNBB REGIONAL NE 1

Comentários

Top