VISITA ÀS FAMÍLIAS NO LIXÃO DE CRATEÚS.

Por quê realidades como esta ainda existem? Pessoas vivendo do lixo e “no lixo”. Alguns poderiam pensar que é pelo fato de “eles” serem os maus educados, sem cultura, sem estudo etc, então precisam viver nesta sub-humanidade. Não seria mais correto pensar que os “maus educados” somos nós, que produzimos todo aquele lixo e, consequentemente, com todo o nosso desperdício e consumismo os empurramos para essa situação degradante??? Será que eles não têm algo a nos ensinar, já que conseguem sobreviver com tão, tão, mas tão pouco? A vida deles precisa questionar o nosso jeito de viver. Eles acabam “limpando” o planeta que emporcalhamos com toda a nossa educação, com toda a nossa cultura, toda a nossa formação. Meus amigos, caros jovens, crianças, adultos, educadores, poderes públicos, comunicadores, empresários, algo precisa ser feito de imediato, no sentido de dar um mínimo de assistência e dignidade àquelas famílias, oferecendo-lhes alguns equipamentos para o seu trabalho. Algo precisa ser feito no sentido de conscientizar toda a população acerca do uso dos recursos do planeta, dos nossos desperdícios e forma de descartar nosso lixo; algo precisa ser feito no sentido de organizar a coleta e reciclagem do lixo de nossas cidades, casas, e comunidades. A começar por mim e por você que lê este desabafo.

Dom Ailton Menegussi

Bispo da Diocese de Crateús

Comentários

Diocese de Crateús - 2019 © Todos os direitos reservados
Top